terça-feira, 19 de maio de 2015

Pingue-Pongue - 3 perguntas para Juliana Gonçalves

Juliana Gonçalves

1) A Tempranillo é a casta tinta que se destaca na Espanha e dá origem a diferentes tipos de vinhos. Como você descreve os vinhos de Rioja produzidos a partir da Tempranillo? É possível compará-lo com os de outras regiões?
A Tempranillo é uma casta com a casca bem pigmentada, que pode originar vinhos de coloração profunda. Para desenvolver-se bem, a Tempranillo precisa de climas moderados. Os melhores lugares para o cultivo desta casta em Rioja, são Rioja Alta e Rioja Alevessa, pois as vinhas ficam plantadas em altitudes de 500 a 800 metros. Essa condição proporciona um período correto de amadurecimento da uva, pode gerar vinhos de excelente qualidade, longevos, com potencial de guarda. Em relação à Rioja Baja. Nesta região, a casta mais cultivada é a Garnacha tinta e os vinhos não são tão longevos quanto os feitos em Rioja Alta e Alevessa. 
É possível fazer comparações de castas que necessitem de condições parecidas à Tempranillo para que se desenvolvam bem e também comparar com a produção de outros vinhos e de outras castas. Em várias regiões do mundo, as melhores vinhas encontram-se em colinas, ou seja, em altitude. O Valle do Uco, na Argentina, têm vinhas plantadas entre as altitudes de 1000 e 1450 metros. Lá encontram-se vinhas de Tempranillo. 

2) Quando procuramos por um rótulo de vinho espanhol, é comum nos depararmos com os seguintes termos: Jóvem, Crianza, Reserva e Gran Reserva. O que cada um quer dizer? Essa informação está relacionada com a qualidade do vinho?
Joven: Pode ou não passar por madeira e é engarrafado no ano seguinte à vindima para ser lançado no mercado.
Crianza: No mínimo passa por de 6 a 12 meses em barrica e só sai da vinícola após 24 meses, pois após o tempo de estagiamento em carvalho, o vinho envelhece em garrafa.
Reserva: No mínimo passa por 12 meses em barrica e só sai da vinícola após 36 meses.
Gran Reserva: No mínimo passa por 18 meses em barrica e só sai da vinícola após 60 meses.
A classificação destes vinhos corresponde ao período de envelhecimento e não à qualidade. 

3) Hoje a modalidade de comércio de vinhos pela internet se tornou comum no Brasil. Enquanto consumidora exigente, o que uma loja física precisa oferecer para fazê-la sair de casa? Você prefere a comodidade do clique ou ir a uma loja, conversar com o vendedor e provar o vinho?
Eu não compro vinho para trazer para minha casa sem tê-lo provado antes. Mas isso é um critério meu. Toda loja deveria oferecer aos seus clientes, provas de vinhos, para dá-los a oportunidade de aos poucos ir conhecendo o que a casa tem a oferecer. Desta forma eles podem comprar o que gosta e aos poucos irem formando a própria opinião. Este procedimento também valoriza o cliente.
Se for um vinho que eu conheço, posso comprar pela internet. Caso contrário, se uma loja me oferecer uma prova de vinho e desconto, esta será a minha opção. 
Neste ponto eu tenho que ressaltar a seriedade da Bardot, que não oferece apenas um vinho, mas vários vinhos, em degustações dirigidas, comentadas e gratuitas. Os clientes além de provarem, aprendem a cultura do vinho, saem satisfeitos e com várias opções, valores e estilos de vinhos para comprar. 

Reveja como foi a degustação vertical do Marquês de Tomares na Bardot - Vinhos e Artes, clicando aqui.

Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes
Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-9395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...