quarta-feira, 8 de julho de 2015

Guia das uvas: Malbec

Bardot - Vinhos e Artes


Cahors, sudoeste da França, é historicamente a região de origem da uva Malbec, sendo que os primeiros registros sobre o seu cultivo datam de 92 d.c.  


Mas foi na Argentina, para onde foi levada na década de 50,  que a casta encontrou o seu terroir perfeito. Um conjunto de fatores geo-climáticos excelentes para o cultivo da videira e obtenção de uvas de qualidade. Para se ter uma idéia, a Argentina corresponde atualmente a 59% do plantio mundial de Malbec. 

Características:
O vinho tinto Malbec varietal bem elaborado e com uvas de qualidade apresenta uma cor vermelho púrpura, intensa, com reflexos violáceos quando jovem. Alguns chegam a ser quase pretos. 

No nariz é frutado, com aromas típicos de frutas vermelhas como ameixa seca e notas florais. Os mais envelhecidos apresentam aroma muito mais complexo, podendo aparecer notas de baunilha, couro, coco, tostados, de especiarias, chocolate, café, tabaco, trufas ou cravo, entre outras.

Na boca sente-se muito sabor e maciez, acidez moderada, bom corpo e final longo. Os envelhecidos em carvalho chegam a ser encorpados, mas nunca com adstringência excessiva, e os taninos presentes são sempre macios. 

Além dos tintos, existem outros tipos de vinhos elaborados com a uva Malbec, principalmente rosés, fortificados e vinhos base para diferentes tipos de espumantes. Também é excelente quando utilizado em cortes, geralmente com as uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Petit Verdot ou Cabernet Franc, resultando em vinhos complexos, equilibrados e elegantes.




As principais regiões de cultivo são:
Argentina - Um dos fatores que transformou a Argentina no principal produtor de Malbec mundial foi o solo da região de Mendoza, mais especificamente Lujan de Cuyo. O clima desértico, com solo pobre e seco, intensas horas de sol, baixa umidade e altitude elevada, mostraram-se a condição ideal para o cultivo das videiras.  Ocupa 30 mil hectares.  

França - região de Cahors (terroir de origem), e também presente em Bordeaux (utilizada para fazer cortes). 

Chile - Valle Central. Em geral, o Malbec chileno tende a ser mais tânico que o argentino. 

Austrália - principalmente região sul.

EUA - utilizado principalmente em blends.

Outras regiões de cultivo: Itália, Nova Zelândia, Alemanha e Espanha.





Harmonização:
O Malbec, por ser encorpado, mas com taninos sedosos e pouco agressivos, e acidez moderada, faz com que seja versátil na hora de acompanhar as comidas. Harmoniza bem com carnes vermelhas (bovinas, cordeiro e cabrito assadas) , churrasco, feijoada e queijos fortes. Uma dica: experimente acompanhando uma picanha grelhada.

Outras opções são massas com molhos vermelhos e risoto ao funghi. Malbecs mais jovens, que não passam por madeira, mais frutados e leves, podem acompanhar perfeitamente pratos mais simples e leves, como bife, frango grelhado e carne de porco.


Não combina com defumados, gorgonzola, nem com massas com tomates. Tampouco com saladas.



Os rosés e os espumantes, em geral brut, podem ser consumidos como aperitivos, acompanhar frutos do mar, peixes e algumas carnes de aves. Os licorosos combinam bem com chocolates, sobremesas e queijos azuis, além de serem bons parceiros dos charutos.


A Bardot - Vinhos e Artes tem uma excelente variedade de vinhos de Malbec, que ocupam um bom espaço em suas prateleiras. Podemos destacar os da Bodega Nieto Senetiner (experimente o Nieto Malbec D.O.C).  Nossos clientes ainda podem encontrar Malbecs de outros países, como França, Espanha e Austrália. 


E na próxima sexta-feira dia 10 de julho, a Bardot - Vinhos e Artes apresenta o Agnus Malbec 2014, o lançamento da vinícola Lidio Carraro. Veja como participar clicando aqui

Fontes:
www.vinsdefrance.com.br
Wilkipedia
academiadovinho.com.br

Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes
Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-9395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...