quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O terroir de Portugal

Bardot - Vinhos e Artes


Portugal é um país de longa tradição vinícola, iniciando sua história com a implantação da vinicultura pelos romanos, muitos séculos atrás. 

Apesar da sua pequena extensão territorial, é um país que produz muitos vinhos e tem diversas regiões vinícolas, cada uma com identidade própria. Do norte frio e úmido, onde se destaca a região do Vinho Verde, ao meridional e quente Alentejo, que se especializou em tintos de personalidade. Entre essas duas regiões existem vinhos frutados comerciais, de regiões em volta de Lisboa, enquanto as áreas mais setentrionais do Dão e Bairrada produzem vinhos tintos com personalidades distintas.

A vitivinicultura portuguesa demorou a evoluir tecnologicamente e, por muito tempo, produziu poucos vinhos de alta qualidade. Nas últimas duas décadas, como conseqüência do importante desenvolvimento econômico, político e social do país, a vitivinicultura portuguesa experimentou grande evolução, particularmente no campo tecnológico.

Fato importante é que essa modernização foi realizada sem descartar os aspectos tradicionais positivos, como por exemplo, a utilização de variedades de uvas autóctones e tradicionais. Com ajuda da tecnologia, essas castas, que antes originavam vinhos de qualidade inferior, passaram a dar grandes vinhos, aperfeiçoando suas características ímpares.

Portugal enfrenta a globalização de estilos e preferências de consumo investindo na preservação das características e tradições dos bons vinhos portugueses.


Bardot - Vinhos e Artes

Principais castas víníferas:
Em Portugal, como na Europa, são usadas numerosas castas de Vitis vinífera.  A vastíssima quantidade de castas nativas permite produzir uma grande diversidade de vinhos com personalidades muito distintas. 


As castas tintas portuguesas mais importantes são: Touriga Nacional, Baga, Castelão, Touriga Franca e Trincadeira (ou Tinta Amarela).

Entre as castas brancas destacam-se : Alvarinho, Loureiro, Arinto, Encruzado, Bical, Moscatel e Malvasia. Tradicionalmente combinam-se diversas castas brancas.

Bardot - Vinhos e Artes

Regiões produtoras:
As regiões vinícolas de Portugal acompanham a extensão do país e também incluem a Ilha da Madeira.

Ao Norte está a região de Vinho Verde, onde o clima relativamente frio e úmido cria brancos frescos. Mais ao Sul fica a área de Beiras, que engloba o Dão e a Bairrada. As regiões de Tejo e Lisboa eram conhecidas até recentemente, como Estremadura e Ribatejo, respectivamente. O Sul do país é dominado pelo Alentejo, importante área de clima quente, especializada em tintos potentes e maduros.

Bardot - Vinhos e Artes


Classificação dos Vinhos Portugueses:
Os vinhos portugueses estão classificados em quatro níveis de qualidade:

Vinho de MesaVinho que não se enquadra em nenhuma das classificações mencionadas a seguir, cuja produção pode ser feita em qualquer região do país . Não podem ter no rótulo nenhuma referência a uma região de produção ou a variedades de uvas.

Vinho Regional - Vinho de qualidade superior ao vinho de mesa, produzido com, no mínimo, 85% de uvas provenientes da região especificada. Hoje existem muitos vinhos regionais de qualidade igual ou superior à de vinhos DOC, havendo inclusive alguns bons produtores que, por não concordarem com as regras impostas pela comissões reguladoras dessa categoria, passaram a rotular seus vinhos como regionais.

Vinho de Denominação de Origem Controlada (D.O.C.) - Teoricamente é a categoria de mais alto nível de qualidade e identifica o vinho produzido em região delimitada, sujeito a regras mais restritas quanto à procedência e variedades de uvas utilizadas, o método de vinificação, o teor alcoólico, o tempo de envelhecimento, etc. Equivale à AOC francesa, à DOC italiana e à DO espanhola.

Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada (V.Q.P.R.D.) - Para atender ao Mercado Comum Europeu foi criada a nomenclatura Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada (V.Q.P.R.D.) que engloba as IPR e as DOC. Também foram criadas denominações análogas para os vinhos espumantes e licorosos: V.E.Q.P.R.D. (Vinho Espumante de Qualidade Produzido em Região Determinada) e V.L.Q.P.R.D. (Vinho Licoroso de Qualidade Produzido em Região Determinada).


* Fonte e fotos:
O Grande Livro dos Vinhos – 1a. edição – Publifolha 2012
www.academiadovinho.com.br
https://pt.wikipedia.org/wiki/Castas_portuguesas


Bardot – Vinhos e Artes possui em seu portfólio diversos rótulos portugueses, com destaque para o Reguengos D.O.C. Garrafeira dos Sócios 2008, do produtor Carmin, um elegante vinho Alentejano com caráter e personalidade, elaborado com as uvas Aragonês, Trincadeira e Castelão (R$162,99). Venha se encantar com ele! 


Bardot - Vinhos e Artes



Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes
Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-9395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...