quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Guia das uvas: Sauvignon Blanc

Bardot - Vinhos e Artes


Depois de falarmos sobre as principais uvas tintas, vamos apresentar as castas brancas, começando por uma uva muito conhecida até mesmo pelos mais leigos, a Sauvignon Blanc. Casta superior de uva branca originária das regiões de Bordeaux e Loire (França). 

Produz excelentes vinhos brancos secos e refrescantes, com acentuado bouquet e caráter distinto. Nas suas origens, principalmente no vale do Loire, dá vinhos espetaculares e com potencial de guarda. Depois da Chardonnay com absoluta certeza é a uva branca mais conhecida do mundo, muito plantada e vinificada tanto no Velho como no novo Mundo.


A Sauvignon Blanc também é uma das "mães" da uva Cabernet Sauvignon, que veio do cruzamento natural da Sauvignon Blanc com a Cabernet Franc.

Características:
Uva de colheita precoce, sendo colhida logo no início do verão, a Sauvignon Blanc se adapta melhor a climas frios, que conservam suas características de leveza e frescor.

Bardot - Vinhos e Artes

Quando plantada em clima quente fica descaracterizada, perde a leveza e ganha um aroma frutado intenso que chega a ser enjoativo. Geralmente, seus vinhos apresentam uma coloração esverdeada quando jovem, evoluindo para um palha dourado quando envelhecem.

São nos aromas que já vemos que temos algo especial. Um bom Sauvignon Blanc sempre traz uma palheta aromática complexa, com predomínio de frutas tropicais, abacaxi, maracujá, jasmim e carambola. No paladar, confirmam-se esses aromas, com os correspondentes sabores de frutas frescas, e ligeiramente picante, revelando sua bela acidez. Em geral é um vinho ligeiro, mas marcante; de pouca permanência, mas muito elegante; macio e agradável.

Os vinhos Sauvignon Blanc nunca são amadurecidos em madeira. Podem ser fermentados em madeiras, e lá deixados algumas semanas sobre as leveduras pra pegar mais cor e sabor. Mas depois é pra garrafa. Aí podem evoluir por anos ou décadas, ou serem tomados logo.

Bardot - Vinhos e Artes

As principais regiões de cultivo:
Como quase todas as viníferas de destaque, espalhou-se pelo mundo.

França – Em sua terra natal, Bordeaux, o vinho costuma apresentar corpo médio, aroma cítrico e mineral. Atinge seu potencial máximo na região do Loire, nas comunas de Sancerre e Pouilly Fumé. É misturada com Sémillon em Bordeaux. Também é parte da composição dos vinhos doces de Sauternes e Barsac.  

Nova Zelândia – Aqui a Sauvignon Blanc encontrou o solo ideal para produção de vinhos que colocaram o país no mapa do mundo do vinho. O clima frio da ilha sul tem se mostrado promissor e produz ótimos exemplares. Em geral são agudos, apimentados e com notas agradáveis de ervas frescas e groselha.

Chile – A principal característica do Sauvignon Blanc chileno é o aroma de pêssego maduro, com notas vegetais (grama cortada) e o sabor pungente. As regiões mais frias como Vale de Leyda e Casablanca produzem os melhores vinhos dessa uva.

EUA (Califórnia) – O Sauvignon Blanc do Napa é maduro, de sabor intenso e textura macia, muito sedutor e condimentado. Caráter frutado com notas minerais. Está entre os melhores do Novo Mundo.

Bardot - Vinhos e Artes

Dicas de harmonização:
Para garantir uma boa harmonização de Sauvignon Blanc, a temperatura ideal de serviço é entre 8 a 10ºC. 
É um vinho versátil, que vai bem com  alimentos leves; saladas verdes, carpaccio, salpicão, aves brancas, aspargos frescos, brocólis, espinafre ou alho. Jamais carnes fortes e vermelhas, pato; molhos escuros e de tomates. Também harmoniza bem  com queijos mais ácidos como os de cabra, camenbert, brie; peixe assado, peixe com molhos cítricos e comida japonesa. 

A Bardot - Vinhos e Artes possui excelentes exemplares de SB em seu portfólio, como por exemplo o  Casas Del Bosque Reserva Sauvignon Blanc 2013.

Bardot - Vinhos e Artes

Esse vinho reúne todas as características que esperamos encontrar num Sauvignon Blanc, de forma bem nítida: aromas de maracujá, frutas cítricas e até um pouquinho de floral. Com acidez de sobra, mas aquela acidez gostosa, que faz a gente ficar com vontade de beber mais. E um final muito agradável, que vai indo embora devagarinho, deixando a lembrança do vinho na boca. Experimente para chegar a sua própria opinião.

Fontes e fotos:
www.sonoma.com.br
www.enoleigos.com.br
www.sommelierwine.com.br
Wilkipedia
www.academiadovinho.com.br


Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes
Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-93953

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...