quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Dicas da Bardot: Serviço do vinho - Copos

Bardot - Vinhos e Artes

A hora do serviço do vinho é o coroamento de anos de trabalho, desde o plantio, a colheita, a elaboração, o amadurecimento e o envelhecimento. Deve ser, portanto, acompanhado de alguns requisitos para tornar mais agradável sua degustação.

COPOS

Os copos, como a temperatura, têm uma importância fundamental no serviço dos vinhos. De modo geral, os copos devem ser de cristal de boa qualidade, incolores e lisos. Os copos utilizados no serviço de vinhos devem ser copos que apresentem tamanho adequado para realçar o aroma e o  sabor do vinho. Eles devem ter formato convexo, borda curva para dentro e boa profundidade. O copo deve ter, ainda, tamanho adequado de modo que o vinho ocupe no máximo 1/3 do mesmo. Além do tamanho e forma adequados, estes copos devem ter pé longo. Este pé é utilizado para segurar a taça de modo a evitar que o vinho seja aquecido pelo calor das mãos.

Bardot - Vinhos e Artes


Existem copos adequados para cada tipo de vinho. As caracteristicas destes são comentadas abaixo:

Flute: 
Copo mais longo, utilizado para o serviço de espumantesChampagne. Este copo apresenta bojo alto e boca estreita, Mantém as borbulhas (perlage) por mais tempo, realça e direciona os aromas para o nariz, potencializando sua delicadeza e frescor. Ideais para evitar a perda rápida do gás carbônico, que não é evitada quando o espumante é servido em taças abertas (como as que eram muito usadas no passado).



Copos para serviço de vinho branco
Estes copos são menores e mais baixos que os utilizados para vinhos tintos, auxiliando na percepção dos aromas dos vinhos brancos, que, em geral, são mais leves.  O vinho branco é famoso pelo consumo em temperaturas mais baixas e, por conta disso, as taças devem dispor de um recipiente menor para o líquido, possibilitando menores trocas de calor com o ambiente. Além disso, o corpo da taça menor possibilita aos amantes do vinho branco sentir cada nota da fruta, sentindo a doçura e a acidez proposta por esse tipo de líquido.

Vinhos brancos mais aromáticos (ex: Riesling, Gewurstraminer) precisam de copos de forma ovalada, de modo a reter os aromas característicos. Vinhos brancos doces (ex: Sauternes) e rosados são mais bem apreciados em copos ovais com as bordas para fora.



Copos para serviço de vinhos rosados:
Os vinhos rosados, ou conhecimentos popularmente como “vinhos rosés”, representam um tipo especial de vinhos. Eles conseguem misturar o aroma forte dos taninos, característica oriunda dos vinhos tintos, com o aroma mais suave dos vinhos brancos.

A taça para esse tipo de vinho costuma ser então menor do que a para os vinhos brancos, mas com um bojo maior. A intenção da taça é acentuar a acidez do vinho, equilibrando assim sua doçura. Se não tiver uma taça específica para rosés (poucas marcas possuem), pode usar uma para vinho branco.



Copos para serviço de vinho tinto: 
São copos maiores e de bojo largo. Facilitam a percepção dos aromas de vinhos tintos, que, em geral, são mais intensos. Eles variam de formato e tamanho de acordo com o tipo de vinho.

A taça “Bordeaux” apresenta características que favorecem as uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Bairrada e Tannat,  já que por ser um copo mais alto, de borda estreita (que evita a dispersão dos aromas, concentrando-os) e bojo grande, é usado para os tintos mais encorpados e com taninos mais acentuados.

Já o formato arredondado e de balão da “Bourgogne” é feito para vinhos concentrados e com menos taninos. Faz com que o buquê se libere de maneira mais fácil, o que a torna ideal para vinhos à base de Pinot Noir, Rioja tradicional, Nebbiolo, Barbera e Amarone, entre outras. 


Vinhos doces:
Para o consumo dos vinhos doces, o bojo é pequeno e o motivo é simples: os vinhos fortificados geralmente são consumidos em quantidades menores e, por conta disso, as taças também são estreitas na parte de cima. Esse design diferenciado é o que auxiliará na condução da bebida para a ponta da língua, lugar onde a doçura do vinho é melhor percebida.


A “Taça ISO”:
A Taça ISO, conhecida popularmente como “coringa”, foi criada no ano de 1970 com um objetivo simples que facilitou a vida de muitos amantes da bebida: a taça serve para acompanhar qualquer tipo de vinho. Se você ainda não possui um acervo de taças, por exemplo, essa é certamente a primeira que você deve comprar.

O bojo dela é maior e na parte superior ela é mais fechada, sendo ainda um modelo relativamente pequeno quando comparada com outros. Totalmente cristalina, essa taça tem como principal objetivo dar destaque aos aromas do vinho.


Uma dica importante - o material das taças
Para adquirir as suas taças, você deve prestar atenção a alguns detalhes. O primeiro é o material. Deixe de lado qualquer uma que não seja completamente transparente, afinal, parte do prazer de degustar um vinho também está em olhar para suas tonalidades, que dão dicas sobre o tipo de uva e idade da bebida.

Cristal, vidro e cristal de vidro estão entre os materiais mais comuns, sendo a única diferenciação o teor de chumbo, um metal utilizado na produção. O chumbo torna a taça mais leve e delicada, além de deixá-la até mesmo mais fina. A taça que mais possui chumbo é a de cristal, com 24%, seguido da taça de cristal de vidro com 10% e o vidro não tem.

As taças de cristal são mais porosas. Esse fator também é positivo, pois, ao girarmos um vinho enquanto o degustamos, forçamos as moléculas contra a parede áspera, quebrando-as e, desse modo, obtendo grande concentração de aromas. 

A grande dúvida de todos: "Chumbo não é um material tóxico? Como ele pode fazer parte da composição de taças? Isso não faz mal?" 
Sim, chumbo é um material tóxico e que, com o tempo, pode migrar do copo para os líquidos - especialmente os mais ácidos - e causar problemas de saúde. Porém, para que o chumbo seja liberado no vinho em quantidades preocupantes é necessário que a bebida fique em contato com a taça durante várias e várias horas, dias mesmo. Ou seja, beba seu vinho tranquilamente, pois o tempo de contato dele com a taça é insignificante para que isso ocorra.


Como segurar uma taça de vinho?
Muitas são as pessoas que têm dúvidas em relação a como segurar uma taça de vinho, com medo de estarem segurando de forma incorreta. Mas, pouco sabem estas que segurar a taça é uma das coisas mais simples, capaz de acompanhar a leveza proposta pelo “tomar do vinho”.



Todas as taças, de uma forma geral, possuem a tão famosa haste. Sendo assim, segurá-la é a forma correta de tomar vinho. A haste deve ser segurada sem encher o bojo da taça com diversas marcas de dedo, pois isso, além de feio, modificará o aquecimento do vinho, após o contato com a mão.


Como lavar as taças?
Lavar as taças também está entre as maiores dúvidas perante os indivíduos que veem a arte de tomar vinho como prioritária. Uma vez que você já comprou as suas próprias taças, é essencial cuidar muito bem delas, até porque estas terão significados especiais, pois relembrarão ocasiões em que vinhos diferenciados foram degustados em sua própria residência.



O cuidado também se deve já que as taças são essenciais para preservar os sabores do vinho e só continuarão fazendo sua função corretamente se estiverem com todas as suas partículas intactas. Para lavá-las é recomendado o uso de água morna com a menor quantidade possível de detergente líquido.

Após a lavagem, que deve ser realizada com calma, é necessário enxaguar o máximo possível a taça, pois qualquer resíduo restante de detergente poderá modificar o aroma do seu vinho ou, então, no caso dos vinhos espumantes, é capaz ainda de eximir a formação das borbulhas.

Enxaguar e secar cada uma de suas taças com muito cuidado também faz parte do ritual. Se você tiver em sua casa um pano de linho, é ainda melhor. Para secar com cuidado, evitando inclusive as quedas, basta segurar a base de sua taça e com a outra mão, girá-la em direções opostas. Com isso feito, você já pode guardar as suas taças, lembrando-se de escolher um lugar especial para elas, livre de qualquer tipo de odor ou possibilidade de queda.

Gostou? A seguir falaremos sobre a temperatura ideal em que os diferentes tipos de vinhos devem ser servidos. Fique ligado!


Fontes:
Manual básico do vinho - ABS
www.adegadovinho.com.br
revistaadega.uol.com.br
www.clubedosvinhos.com.br
www.vinhopedia.com.br


Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes
Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-9395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...