quinta-feira, 23 de junho de 2016

Dicas da Bardot: A diferença entre Espumante, Champanhe, Prosecco, Cava e Frisante

Bardot - Vinhos e Artes

Muitos clientes que vêm a nossa loja não sabem a diferença entre champagne, espumante, prosecco, cava e frisante. Costumam classificar como champagne qualquer vinho que produza borbulhas, não sabendo qual escolher ou até mesmo diferenciá-los. No entanto, existem diferenças básicas entre eles. Vamos conhecê-las?

Espumante


É chamado de espumante (ou sparkling wine) todo vinho que sofre duas fermentações naturais. A primeira é a fermentação alcoólica, comum de todos os vinhos, que transforma o açúcar da uva em álcool e que ocorre em tanques ou barris de carvalho. A segunda, onde o espumante adquire a efervescência, tanto pode ocorrer em tanques de aço inox pressurizados (método charmat) como podem ser feitas na própria garrafa (método champenoise ou tradicional/clássico).

Os vinhos espumantes são produzidos em quase todos os países vinícolas, sendo que a maioria deles são elaborados através dos métodos criados e utilizados na França para feitura de seus espumantes.

As variedades de uva mais adequadas para se elaborar um bom espumante são a branca Chardonnay, que dá elegância, e a tinta Pinot Noir, responsável pela estrutura. Mas também são utilizadas outras variedades, de acordo com cada região produtora.


Bardot - Vinhos e Artes
Espumantes

Champagne


O champagne é um vinho espumante, o espumante original feito com uvas e fermentado naturalmente e leva o nome de sua região de nascimento Qualquer outra parte do mundo pode produzir, e de fato produz, vinhos espumantes. No entanto, somente os que vêm da região de Champagne (nordeste da França) podem ser chamados assim.

Somente as uvas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier podem ser utilizadas na fabricação e precisam ter os cuidados específicos para serem levados ao consumo.

Em resumo: todo champagne é um vinho espumante, mas nem todo vinho espumante é champagne.


Bardot - Vinhos e Artes
Champagnes

Prosecco

É o mesmo caso do Champanhe, é um espumante especifico da região de Vêneto (norte e nordeste da Itália)

Prosecco, até então, era somente o tipo de uva (cepa) nativa da Itália, mais precisamente nas regiões de Valdobbiadene e Canegliano, no Vêneto. Então, não se poderia dizer que os proseccos fossem vinhos exclusivos da Itália, pois ao contrário dos champagnes, era permitido chamarmos de prosecco um vinho feito fora daquele país, desde que elaborado a partir da uva prosecco. .No entanto, há cerca de 2 anos, a Itália, assim como fez a França, no passado, com seu champagne, editou lei alterando o nome da cepa Prosecco, chamando-a agora de "glera". O termo Prosecco fica reservado para a região italiana produtora do vinho. Dessa forma, proíbe-se a utilização do termo prosecco para vinhos que não forem produzidos nessas regiões No entanto, parece que a lei no Brasil não pegou, sendo fácil encontrar "proseccos" nacionais vendidos no mercado.


Bardot - Vinhos e Artes
Proseccos

Cava

É o espumante produzido na Espanha, e utilizado obrigatoriamente a partir de 1972.
Para ter essa designação no rótulo precisa ser elaborado pelo método tradicional (desenvolvido em Champagne) e conhecido por método champenoise. 

O cava tradicional leva principalmente as variedades abaixo, vinificadas em separado para contribuir com suas características particulares no produto final:

- Macabeu (branca), conhecida como viúra em outras regiões da Espanha, dá um vinho floral e com pouca acidez, mas boa fruta. 

- Xarel-lo (branca), é responsável pelo aroma de terra dos cava, por seu corpo e estrutura. 

- Parellada (branca), uva que dá qualidade e leveza ao espumante, tem acidez mais pronunciada e aroma floral. Proporciona cremosidade e delicado aroma. 

São também autorizadas as tintas Garnacha e Monastrell, mas a “rainha das uvas brancas”, a Chardonnay, tem sido cada vez mais utilizada, além da outra francesa, a Pinot Noir, para elaboração dos espumantes rosados.

Bardot - Vinhos e Artes
Cavas

Frisante

O vinho frisante é um produto com pouco gás carbônico, que é produzido naturalmente do processo de fermentação da uva, tendo praticamente a metade do gás carbônico encontrado nos espumantes. O frisante fermenta somente uma vez e é a partir dessa única fermentação que é produzido o gás carbônico. Normalmente é um vinho menos gaseificado e sem espuma.

Os mais conhecidos frisantes são os produzidos na Itália, conhecidos como lambruscos.


Bardot - Vinhos e Artes
Lambruscos


Qualquer que seja sua escolha, beba sempre bem gelada e em taças tipo flute.
Tim-tim!


Fontes:
www.simplificandoovinho.com.br
www.clubedovinho.com.br
www.adegadovinho.com.br


Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes
Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-9395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...