terça-feira, 23 de agosto de 2016

Guia das uvas: Touriga Nacional

Bardot - Vinhos e Artes


Touriga Nacional é uma casta de uva tinta da família das vitis viniferas, originária da região do Dão (Portugal).

Entre as tintas é a casta mais nobre de Portugal. É a rainha das uvas portuguesas e, que pelas suas qualidades para a vinificação, começa a ocupar cada vez mais espaço nas produções européias, australianas e californianas.

Por possuir baixa produtividade, a casta não era muito utilizada na elaboração de vinhos no começo do século XX, sendo preterida por outras uvas portuguesas com maior índice de produção. Após alguns anos, especificamente no início da década de 80, a uva passou a ser reconhecida nacionalmente e internacionalmente, graças a exigência de conhecedores do mundo do vinho que começaram a observar a nobreza existente na casta, passando então a aumentar a produção da Touriga Nacional.



Características da casta:

Seus cachos são delicados e compactos. Os bagos são pequenos, com formato arredondado, bem definido e coloração entre os tons de azul escuro e o preto. Sua pele tem boa espessura, o que ajuda na obtenção de cores intensas. Sua polpa é rígida e suculenta. Seu aroma é profundo, variando entre o floral e o frutado, mas característico, e inconfundivelmente nobre. Assim, em poucas palavras, pode-se definir os aspectos físicos da nobre uva portuguesa.

Apesar de se adaptar bem a diversos terrenos, a Touriga tem baixa produtividade devido ao seu caráter de elevado vigor fisiológico. Seu cultivo exige cuidados especiais, já que sua maturação é intermediaria. Aspectos como rusticidade e forte resistência a pragas, entretanto, fazem dela uma casta especial.

A Touriga Nacional é versátil e produz vinhos diversos, mas sempre elegantes. Bom teor alcoólico, ótima concentração de cor, elevada complexidade, taninos finos, sabores intensos, volume e equilíbrio.

A abundância de aromas é uma característica marcante desta uva, que apresenta-se ao mesmo tempo floral e frutada, e sempre intensa e explosiva. Os aromas mais comuns remetem a violetas e a frutas maduras como amora, ameixa e mirtilo, apresentando também notas de alecrim, menta e chocolate escuro. A passagem em carvalho acrescenta, também, aromas de marshmallow, baunilha e noz moscada.

Espumantes, tintos secos finos, vinhos licorosos – são variados os gêneros que essa uva é capaz de resultar.

O potencial de guarda das bebidas produzidas com a uva simbolo de Portugal é excelente, elas evoluem em garrafa com bastante desenvoltura. O estágio em madeira de carvalho, por outro lado, lhe dá mais qualidades aromáticas e melhora sua estrutura, além de arredondar seus taninos com maior velocidade, o que torna a bebida pronta para consumo em pouco tempo.

Apesar de estar cada vez mais sendo engarrafa como varietal, a Touriga Nacional é generosa quando usada em cortes, principalmente com as uvas Aragonez, Tinta Roriz e Touriga Franca, ou até mesmo com cepas internacionais como Cabernet Sauvignon e Syrah.



As principais regiões de cultivo são:

Em Portugal, é plantada desde o Douro até ao Alentejo, mas é na Região Demarcada do Dão  que se revela em toda a sua plenitude.

Além disso, está sendo plantada também em outros países, como Austrália, Estados Unidos, África do Sul, Argentina, Chile e Brasil.





Harmonização:


A casta Touriga Nacional é utilizada na elaboração de vinhos elegantes e com elevada complexidade, sendo excelentes opções de harmonização com carnes que possuam maior presença de gordura, já que a acidez presente nos tintos elaborados a partir da casta promove um equilíbrio e sensação extremamente agradável no paladar.

Possuindo aromas complexos e bastante notáveis, os tintos da casta podem ser apreciados e degustados também na companhia de pratos da culinária indiana, bastante famosos por levarem diversas especiarias e possuírem presença de coco, propiciando leveza e explosão de sabores no paladar.

E são excelentes combinações para pratos agridoces de carnes com frutas, como lombo com abacaxi, farofa com maçãs e passas, e cordeiro com damascos.

Já a harmonização da Touriga Nacional, quando presente no vinho do Porto, é muito bem sucedida com chocolate, café, sobremesas à base de nozes, assim como com queijos azuis, desde o Gorgonzola ao Roquefort.


A Bardot - Vinhos e Artes destaca 2 ótimos rótulos de vinhos com esta casta, sendo um varietal e outro um blend. Vamos a eles:

  • Casa do Cónego - Vinho Regional Lisboa - Touriga Nacional 2012



Vinho de cor rubi vivo com reflexos roxos. Poderoso e complexo com notas de frutos secos, framboesa e menta e framboesa, em boa harmonia com a tosta que as barricas de carvalho lhe conferiram.


  • Pêra-Grave Reserva 2012




Corte de 3 castas - Syrah, Touriga Nacional e Alicante Bouschet - que já começa encantando pela coloração púrpura de grande intensidade. Aromas intensos, complexos com destaque para frutas negras como ameixa e amora ligeiramente passas devido ao processo de envelhecimento muito bem executado, harmonizando com toques de tostado, café e pimenta do reino ao fundo. Em boca é encorpado, potente e de taninos marcantes muito redondos e elegantes, com final deliciosamente longo.




Experimente conhecer os vinhos elaborados com Touriga Nacional e surpreenda-se!


Fontes:
www.clubedosvinhos.com.br
www.tintosetantos.com
www.mistral.com.br


Serviço:
Bardot - Vinhos e Artes

Rua Barão de Mesquita, 978 A. Praça Verdun, Grajaú, Rio de Janeiro.

Fale conosco:
Telefone: (21) 2575-9395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...